MUSCLE TEE: A TENDÊNCIA DOS BRAÇOS DE FORA
Marina… Momentos que se foram, Memórias que ficaram…
Tire os sapatos ao entrar em casa
Coque Baixo um Clássico que nunca sai de Moda
Depois dos 40 anos não há depois, é tudo agora!

Clínica orienta casais sobre infertilidade com palestras gratuitas

doacao-de-ovolus-300x200

Programa Gestar visa facilitar o acesso da população às informações sobre causas e tratamentos e tirar as principais dúvidas de quem tem dificuldade em engravidar

Visando facilitar o acesso da população às informações sobre infertilidade e os diversos tipos de tratamento, a Vivitá – Clínica de Reprodução Humana, com unidades de atendimento em Campinas e São Paulo, lança em outubro o Programa Gestar. Por meio de palestras gratuitas abertas a todos os interessados, médicos especialistas irão ajudar casais com dificuldades para engravidar a entender as possíveis causas, os tratamentos disponíveis na medicina reprodutiva e esclarecer dúvidas sobre o assunto.

O programa será lançado inicialmente na clínica de Campinas e a intenção é que a partir de 2017 passe a funcionar também em São Paulo. Existe o projeto ainda de, por meio de parcerias, torná-lo itinerante, chegando a outras cidades da região e do restante do interior do Estado.

Inicialmente, a intenção é atender cerca de cem casais, por meio de dez palestras. O programa será lançado oficialmente no dia 5 de outubro, em um evento voltado à classe médica, e a primeira palestra acontecerá no dia 22 de outubro, às 10h, na clínica localizada no bairro Guanabara. Uma segunda reunião já foi agendada para 19 de novembro, no mesmo horário.

Para participar, os interessados devem fazer a inscrição, sem nenhum custo, no site do programa, por meio do endereço www.programagestar.com.br. O ideal é que tanto as mulheres quanto os homens compareçam.

fotosvivita

Nas palestras, serão abordadas, entre outras, as questões “como sei se sou infértil”, “quais as principais causas da infertilidade”, “quais os principais tratamentos de reprodução humana” e “quais as diferenças entre inseminação artificial e fertilização in vitro”.

Segundo dados da OMS (Organização Mundial de Saúde), de 10% a 15% da população têm problemas de fertilidade. Estima-se que, no mundo, aproximadamente 60 milhões de casais tenham dificuldade nesse processo. Estudos mostram que essa dificuldade pode ser decorrente tanto de fatores relacionados ao homem (cerca de 40% dos casos), quanto de fatores associados à mulher (aproximadamente 60% dos casais).

Nos homens, a causa maior está relacionada a alterações na produção dos espermatozoides, enquanto nas mulheres está ligada a fatores associados às tubas uterinas, além de endometriose e distúrbios da ovulação.

A ideia de criação desse programa de responsabilidade social surgiu da vivência dos médicos da Vivitá, que no contato diário com pacientes – tanto na clínica quanto nos hospitais em que atuam-, notaram um alto índice de desconhecimento sobre o assunto.

“Muitas vezes os casais deixam de investigar as causas da dificuldade em engravidar ou não procuram o tratamento adequado por falta de orientação”, explica Renata Reigota, médica ginecologista capacitada em Reprodução Humana, que irá comandar as palestras.

Renata esclarece que a primeira dúvida é justamente saber se de fato existe a dificuldade em engravidar e até quando esperar para procurar ajuda. “Se após um ano sem o uso de métodos contraceptivos e atividade sexual regular o casal não engravidar, é hora de procurar um especialista e realizar uma avaliação mais aprofundada”, diz. Ela acrescenta que procurar a ajuda de um especialista na hora correta pode aumentar muito as chances de sucesso de gravidez.

A partir daí, além de conversar detalhadamente com o casal para traçar um histórico clínico, o médico irá pedir uma série de exames, tanto para a mulher quanto para o homem, e assim chegar às causas da infertilidade e à indicação de qual o tratamento mais indicado.

Nas mulheres, é necessário realizar ultrassom para avaliação de útero e ovários, exame para avaliação das trompas ou tubas uterinas e exames hormonais para avaliar a reserva ovariana (considerando também a idade e o ultrassom). Para os homens, o ponto inicial é a realização de um espermograma e a partir dele, caso haja alguma alteração, podem ser requisitados exames mais complexos.

Ela conta que um dos enganos mais comuns entre os casais é acreditar que a Fertilização In Vitro (quando os embriões são fecundados em laboratório e posteriormente inseridos no útero) é a única solução para engravidar. “As causas para a infertilidade são as mais diversas e muitas vezes o problema pode ser solucionado com tratamentos de baixa complexidade, como coito programado e inseminação artificial”, conta.

Sobre a clínica Vivitá –Fundada em 2008, em Campinas, pelo médico ginecologista especializado em Reprodução Humana Georges Fassolas, a Vivitá é uma clínica comprometida com o bem-estar dos pacientes. Com uma equipe altamente especializada, oferece atendimento personalizado desde a porta de entrada até o exame de gravidez. Os pacientes contam com acesso irrestrito à equipe a qualquer momento.

A Vivitá – Clínica de Reprodução Humana possui uma unidade de atendimento em Campinas, localizada (Rua Barbosa da Cunha, 875) e duas em São Paulo (Rua Oscar Freire, 2.250 e Rua Herval, 680). www.vivita.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*